lugar-de-ser-feliz-nc3a3o-c3a9-supermercado-7-dicas-para-economizar-educacao-financeira-financas-pessoais-palestra-fulgencio-bomtempo-palestrante

Lugar de ser feliz não é supermercado – 7 Dicas para economizar (A #5 é fundamental!)

Uso das palavras do cantor e compositor Zeca Baleiro para começar essas dicas para economizar no supermercado.

“Lugar de ser feliz não é supermercado.” (Zeca Baleiro)

Não tenho compartilhado muitas dicas sobre economia doméstica, pois os fatores principais para uma vida próspera são nossa mentalidade financeira e o hábito de poupar.

Mas hoje decidi aproveitar que estava ouvindo essa música do Zeca Baleiro enquanto dirigia e essa frase acima me chamou a atenção.

Confira abaixo as dicas para economizar no supermercado!

 

Receba nossas atualizações e dicas exclusivas por e-mail...

#1 Lugar de ser feliz não é supermercado

A primeira dica, e mais importante, é essa! O supermercado não é lugar de ser feliz, de passear. Quantas vezes conversando com algum cliente, amigo ou parente, ouço dizerem que não estavam fazendo nada no fim de semana então decidiam ir ao supermercado, em família, para fazer compras.

Não faça da sua ida ao supermercado um passeio!

Quando isso acontece aumentam as chances de você ser tentado a levar aquele produto desnecessário que você “estava procurando faz tempo”.

 

#2 Faça uma lista, e siga-a!

A lista de supermercado é fundamental para evitar comprar aquilo que não precisa e esquecer aquilo que está faltando em casa.

Antes de sair para o supermercado, passe na dispensa, dê uma olhada na geladeira, nos banheiros, nos armários, e veja o que você está precisando, faça uma lista de todos os produtos necessários, e então siga essa lista.

Você também pode manter uma anotação na cozinha, por exemplo, onde ao longo da semana você vai anotando tudo aquilo que vai acabando, ou que percebe que precisa comprar, e depois é só completar essa lista antes de sair para as compras.

 

#3 Não vá com fome

Ao ir ao supermercado com fome, você tende a aumentar o consumo, pois tudo que estiver relacionado a sanar essa necessidade básica, que é a fome, tenderá a pular para dentro do seu carrinho.

 

#4 Troque o carrinho pela cesta

Sempre que possível, opte pela cesta ou por carrinhos menores quando disponíveis. Segundo pesquisas temos a tendência de querer encher o “veículo” de compra, e em alguns supermercados os carrinhos chegam a ser 19% maior que o normal para caberem mais produtos.

 

#5 Aprenda os truques dos supermercados

A estrutura de um supermercado é minunciosamente planejada! Principalmente nas grandes redes.

Normalmente logo na entrada, do lado direito estão os produtos eletrônicos, que provavelmente não estão na sua lista de compras, mas que estão ali para chamar a sua atenção logo de cara.

Os produtos básicos, provavelmente estão do outro lado do supermercado, mais ao fundo, fazendo com que você tenha que percorrer todas as gôndolas antes de chegar a eles. Isso faz com que aumente as chances de você comprar algo que não estava em mente (caso não siga a lista).

A disposição dos produtos em cada gôndola também são planejados… é provável que você vá encontrar os produtos mais caros na altura dos olhos. Já os produtos similares, que são mais baratos, estarão acima ou abaixo no nível dos olhos.

Os produtos para crianças como guloseimas e bolachas estarão na altura dos olhos deles. Fazendo com que aumente as chances deles pedirem para comprar.

 

#6 Evite levar crianças

Crianças normalmente dão trabalho no supermercado, justamente pelo motivo comentado acima. Os produtos para eles estão sempre na parte de baixo da gôndola, o que facilita para eles mesmos pegarem os produtos e ficar em cima dos pais para que comprem.

Se o seu filho tende a dar trabalho, então evite levá-lo as compras.

Porém o supermercado é um ótimo lugar para apresentar conceitos de educação financeira para as crianças. Recomendo que leia o artigo abaixo onde falo mais sobre isso, confira 5 dicas de educação financeira infantil.

 

#7 Evite estocar produtos

A dispensa é uma herança da época de hiperinflação a qual o Brasil viveu até 1994, com a chegada do Plano Real.

Na época da hiperinflação os preços subiam constantemente, chegavam a subir várias vezes no mesmo dia, então comprar era sinônimo de economizar. Era muito melhor garantir 5 pacotes de arroz hoje a R$18,00 do que comprar apenas 1 sabendo que o preço iria subir para R$20,00 amanhã, e continuar subindo pelos próximos meses.

Hoje os aumentos dos preços existem, mas são menos intensos e com uma frequência muito menor. O que torna desnecessário ter uma quantidade grande de produtos em casa. Faça compras que lhe proporcionam uma quantidade confortável de produtos evitando ter que ir sempre ao supermercado.

 

Dica extra! Teste produtos similares

Produtos similares são aqueles produtos de marcas menos conhecidas, produtos tipo Pepsi. (Não resisti ao comentário, já que o próprio posicionamento da marca é de produto similar: “Pode ser?”)

Em momentos delicados como o que estamos vivendo é interessante dar chances a alguns desses produtos. É possível encontrar produtos similares que possuem qualidade tão boa quanto os produtos de marcas consolidadas, ou até melhor, já que alguns produtos acabam confiando tanto na força da marca que deixam a qualidade do produto cair.

Outros produtos similares, para os quais valem dar uma chance, são os conhecidos como de marca própria. Normalmente esses produtos são produzidos por empresas líderes, porém empacotados com a marca do supermercado, sendo comercializado a um preço “mais justo”.

Espero que tenha gostado dessas dicas. Você tem alguma outra dica para economizar no supermercado? Comente abaixo e ajude a enriquecer o blog!

 

Receba nossas atualizações e dicas exclusivas por e-mail...


2015 - E-book - Tesouro Direto - Aprenda a investir - Banner Fim de Post

173

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *