Iniciando na Bolsa de Valores em 5 Passos

Mercado de Ações 01

Ainda não começou a investir na Bolsa de Valores por falta de conhecimento? Não se preocupe, é muito simples começar! Veja os 5 passos abaixo e comece hoje mesmo a dar os primeiros passos para investir em Ações!

Botão - Lista VIP 02

Defina seu Objetivo

Para começar a investir na Bolsa de Valores, recomendo que você tenha um objetivo concreto já definido. Não investimos para simplesmente acumular dinheiro. Investimos para realizar um sonho, um objetivo. Pode ser uma viagem, aposentadoria, faculdade do filho, troca do carro, compra da casa própria, independência financeira… São os objetivos que você definir que irão manter sua motivação de poupar e investir todo mês.

Na Bolsa, o objetivo deve ser de longo prazo, no mínimo 5 anos. Pois como o investimento é definido como Renda Variável, os ganhos não são sempre os mesmo, podendo até haver perdas durante o caminho. O tempo ajuda a diluir o risco dos momentos de crise.

Formas de Investir

Temos algumas formas de investir na Bolsa, as principais são:

  • Ações

Na compra direta de ações, você se torna sócio da empresa escolhida. Passando assim a participar dos Dividendos (lucros distribuídos) da empresa. E as suas ações acompanham as movimentações do mercado, que é onde o principal retorno do investimento na Bolsa vem.

  • ETFs – Fundos de Índices

Os ETFs seguem a valorização de um Índice, como o de Índice de Consumo (ICON), que é composto por empresas do setor de consumo. Ao investir em ETFs, você está diversificando seu investimento dentre as empresas do setor escolhido.

  • Clubes de Investimento

Os Clubes de Investimentos são grupos de pessoas que se unem para investirem em conjunto, diluindo os riscos e retornos proporcionalmente entre os membros do clube.

  • Fundos de Investimento em Ações

Ao investir em um Fundo de Ações, você adquire uma cota do fundo que é administrador por um Gestor, através de uma Corretora ou de um Banco. A valorização das ações do fundo refletem no preço da cota.

Escolhendo a Corretora

É através da Corretora que você consegue comprar Ações na Bolsa. Ela que faz a intermediação da sua ordem de compra ou venda para a Bovespa.

A corretora também oferece diversos serviços para lhe orientar nas suas decisões e facilitar suas negociações. Tais como Home Broker, gráficos, cursos, palestras, fóruns de discussão, avisos de novos produtos e relatórios de recomendação, dentre outros.

Ao escolher a corretora, busque informações sobre a mesma com pessoas que já atuam ou atuaram por meio dela. Consulte os valores de taxas e corretagem.

Para auxiliar na busca de informações sobre as corretoras você pode utilizar algumas formas de busca e comparação de corretoras como:

Guia de Corretoras da Bovespa – Bússola do Investidor

Busca de Corretoras – BM&FBovespa

Depois de localizar a corretora ideal para o seu perfil de investimento, a parte mais fácil é a abertura da conta. Tudo pode ser feito on-line hoje. Normalmente é só preencher a ficha de cadastro, assinar e enviar de volta (por e-mail ou correio) junto com uma cópia dos documentos solicitados (RG, CPF e comprovante de residência).

Conheça as Taxas

As taxas cobradas são, Corretagem e Custódia.

Corretagem é o valor cobrado pelo envio da ordem (compra ou venda) para a Bovespa. Ela costuma ser cobrada em um valor fixo para operações pelo Home Broker e com valores Fixos + Variável nas operações por telefone (operações de mesa). Não recomendo operar pela mesa pois os custos são muito altos, e é muito mais cômodo operar pelo Home Broker.

Custódia é a taxa cobrada pela guarda das ações pela Bolsa e é cobrada mensalmente. Essa taxa varia muito de corretora para corretora, podendo até ser gratuita.

Não existe valor mínimo para investir em ações, mas cabe a cada investidor analisar a influência das taxas sobre o seu investimento. Digamos que você vá investir R$100,00 em ações e sua corretora cobra R$10,00 de Corretagem e R$10,00 de Custódia por mês. O seu investimento tem que render R$20,00 (corretagem + custódia), ou seja, 20% em um único mês para compensar. Mas não se preocupe, consegue-se taxas menores e ao longo dos anos esses custos vão sendo diluídos.

Também é cobrado o Imposto de Renda, que tem como regra geral a dedução de 15% sobre os ganhos. Porém caso o investidor venda até R$20.000,00 no mês, ele fica isento do Imposto de Renda no período.

Escolhendo ações

Busque conhecer melhor a empresa na qual você pretende investir. Busque informações sobre o posicionamento dela no setor em que atua. Analise os Fundamentos da empresa, se o lucro é constante, se é muito endividada. Recomendo o site Fundamentus para buscar essas informações.

Una o seu lado consumidor ao lado investidor. Busque informações sobre as empresas que você compra, ou adquire serviços, podem ser boas opções.

Cuidado com dicas infalíveis! Devemos olhar as dicas mas sempre fazer nossas próprias análises para saber se condiz com os nossos objetivos.

Agora que você já tem os passos para começar, não perca tempo! Já comece a buscar uma corretora e abra uma conta, sem compromisso, não ha custos para a abertura da conta e as taxas só são cobradas quando ha movimentação. Ao abrir uma conta na corretora você passa a ter acesso as informações que eles passam para os seus clientes e aos programas educacionais. É uma boa forma de buscar mais informações e começar o seu investimento.

O que achou das dicas? Gostou? Tem alguma dúvida sobre algum desses tópi
cos? Deixe o seu comentário abaixo e vamos conversar! Quer ajuda especializada para investir com mais segurança? Entre em contato!

Aproveite para assinar nossa Lista VIP e receba todas as atualizações e dicas especiais diretamente em seu e-mail.

Botão - Lista VIP 02

Respeitamos você, não lhe enviaremos spam.

97

You may also like

4 comments on “Iniciando na Bolsa de Valores em 5 Passos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *